Pin It

Orações de comunhão: Pela força e paz

Orações de comunhão: Pela força e paz

Você gostaria de se aproximar de nosso Senhor? As orações da comunhão, antes e depois da comunhão, podem ajudar! Quando Jesus instituiu a Eucaristia na Última Ceia, conforme ilustrado acima nesta pintura de Fra Angelico, ele nos deu uma ótima maneira de segui-Lo na intimidade divina. Conforme ouvimos na missa, Ele partiu o pão e disse: “Este é o meu corpo” (Mt 26:26; Marcos 14:22; Lucas 22:19).

Esta não foi a primeira vez que Ele fez essa afirmação, no entanto. No início de Seu ministério, Cristo disse na sinagoga de Cafarnaum: “Eu sou o pão vivo … quem come a minha carne e bebe o meu sangue terá a vida eterna … porque a minha carne é verdadeiramente comida e o meu sangue é verdadeiramente bebida” (João 6:51 -52, 56). Caso alguém possa ter pensado que Ele estava fazendo uma referência simbólica, nosso Senhor acrescentou: “quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele”. (João 6:57).

Esta declaração deve ter soado muito chocante na época, porque muitos de Seus discípulos o deixaram depois. No entanto, as palavras de nosso Senhor nos lembram que podemos fortalecer nosso relacionamento com Ele na Comunhão, que tem sido chamada de “alimento para a alma”.

Quando o sacerdote pronuncia as palavras de consagração na missa: “Este é o meu corpo”, nosso Senhor se torna verdadeiramente presente para nós sob a aparência do pão e do vinho. Não vemos Jesus como Seus discípulos o viam há 2.000 anos, mas Ele está conosco mesmo assim em Corpo, Sangue, Alma e Divindade!

O que você recebe na Sagrada Comunhão não é mais pão (na forma da hóstia consagrada de pão que chamamos de hóstia), mas o próprio Nosso Senhor. (Observe que Seu sangue, embora às vezes seja oferecido separadamente na missa, é considerado como estando contido em seu corpo na Eucaristia, assim como o nosso.)

Como tal, Jesus está pronto, na verdade até  ansioso , para nos dar as graças de que precisamos para viver e amar de acordo com Sua vontade. Lembre-se, neste ponto nosso Senhor está verdadeiramente presente no altar. O hospedeiro não é um símbolo! Você tem sua própria “audiência” privada com nosso Criador e Salvador ao recebê-Lo na Eucaristia. E Ele está ouvindo suas orações de comunhão!

Infelizmente, hoje em dia, muitos católicos, junto com nossos companheiros cristãos de outras denominações, não acreditam que Cristo está realmente presente na Eucaristia.

No entanto, essa doutrina é um pilar firme de nossa fé. Foi afirmado não apenas nos Evangelhos e em uma das cartas de São Paulo (a primeira carta aos Coríntios 10: 16-17 e 11: 23-25), mas em escritos dos Padres da  Igreja  e teólogos do primeiro século avante.

Note, entretanto, que devemos receber nosso Senhor na Eucaristia dignamente, isto é, em um estado livre de pecado mortal. Caso contrário, como São Paulo advertiu, somos culpados de um grave pecado contra o próprio Deus! (1 Cor 11: 27-29) É uma boa ideia examinar nossas consciências com antecedência e nos confessar se descobrirmos que cometemos algum pecado mortal (como roubo, perjúrio, adultério ou sexo fora do casamento, por exemplo) .

Nossos pecados veniais (menores) são perdoados na Sagrada Comunhão, e nós recebemos força e graça para resistir às tentações neste Sacramento (embora também seja uma boa prática pedir perdão por seus pecados veniais na confissão). Mais algumas informações sobre a natureza dos pecados mortais e veniais podem ser encontradas neste trecho do Catecismo da Igreja Católica.

(Lembre-se também, conforme declarado na lei canônica, que “uma pessoa que vai receber a Santíssima Eucaristia deve se abster por pelo menos uma hora antes da Sagrada Comunhão de qualquer comida e bebida, exceto água e remédios”.)

Pense no tempo antes da missa como uma boa oportunidade para se preparar com as orações da comunhão para receber nosso Senhor com amor, ação de graças e humildade. Após a comunhão, ore por você e pelos outros em Sua presença, agradecendo a Ele por suas bênçãos e pedindo graças a Ele.

Tenha em mente também que, como Santo Afonso de Ligório escreveu uma vez, “não há oração mais cara a Deus do que a que é feita depois da Comunhão”, pois durante este tempo especial nossas almas estão unidas a Nosso Senhor.

Você costuma se sentir muito distraído ao tomar a comunhão? Você se sente entediado ou talvez preocupado com seus problemas? Diga a Jesus com suas próprias palavras! Seus pensamentos espontâneos para Deus do seu coração depois de recebê-Lo podem ser orações de comunhão muito atenciosas.

Quanto mais você se aproxima Dele com reverência, mas também com o desejo de se relacionar com Ele, mais Ele pode e lhe dará as graças de que você precisa para lidar com seus problemas. E quanto mais você receber nosso Senhor com reverência e amor na Comunhão, mais bem Jesus pode fazer em sua alma!

Nosso Senhor também está presente no Santíssimo Sacramento em tabernáculos em igrejas em todo o mundo e você pode visitá-Lo em vários momentos durante o dia e durante as Horas Santas, conforme descrito em nossa seção sobre as orações antes do Santíssimo .

Além disso, você sempre pode fazer uma Comunhão Espiritual, uma oração de comunhão muito especial que você pode fazer na Missa ou a qualquer hora e em qualquer lugar que você sinta a necessidade de se aproximar de Jesus.

Cristo disse a seus discípulos na Galiléia depois de Sua ressurreição que “Eu estou sempre com vocês, até o fim do mundo” (Mt 28: 20). Pode parecer difícil perceber isso às vezes, mas, mesmo em meio às nossas lutas, na verdade,  especialmente  no meio delas, Deus nunca nos abandona.

Mesmo que pareça que Ele não está nos ouvindo ou respondendo às nossas orações, lembre-se que Ele sempre tentará transformar nossos infortúnios em algo que possa ajudar a beneficiar nossa alma no caminho para a Vida Eterna.

Esperamos que suas orações de comunhão possam ajudar a dar-lhe Sua força e Sua paz para que você possa dizer, como São Paulo (em Gálatas 2:20) “Cristo vive em mim”!

 

Avalie este post
[Total: 1 Average: 5]

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!